Pocay pode ter pago evento feito pra Kassab, em Marília, com verba da saúde

Ontem a imprensa Ourinhense iniciou a divulgação do que pode ser mais um escândalo passível de uma nova CPI no governo de Lucas Pocay. A fan-page “Ourinhos Sem Noção” no Facebook e também o site FrontNews foram os primeiros a dar informações sobre a investigação realizada pelo Ministério Público. Conforme texto na fan-page:

“O Ministério Público Estadual em Ourinhos instaurou procedimento preparatório de inquérito civil para apurar gastos de mais de R$ 41 mil referentes a evento realizado em um hotel na cidade de Marília.

A abertura do procedimento ocorreu depois de denúncia de que a verba enviada pela Secretaria Estadual da Saúde para pagamento de despesas de um evento da DRS de Marília, o que foi publicado para licitação no Diário Oficial pela prefeitura Municipal de Ourinhos.

Segundo a denúncia ocorreu um evento da DRS de Marília em um hotel com serviço de buffet no mesmo dia em que o Ministro Gilberto Kassab ficou hospedado no hotel e seu Partido o PSD, no qual está filiado o Prefeito Lucas Pocay Alves da Silva, realizou um evento político no qual participaram várias autoridades regionais do Oeste Paulista, inclusive o Prefeito Lucas Pocay.

O Promotor de Justiça e Defesa do Patrimônio de Ourinhos Dr. Adelino Lorenzetti Neto já pediu informações sobre o evento e da verba enviada pela Secretaria Estadual da Saúde. A verba foi enviada em vários dias, totalizando mais de R$ 41 mil. O MP quer saber qual a ligação entre o evento da DRS realizado pela Secretaria Municipal de Saude com dinheiro público e o do PSD no mesmo local e dia em que se realizada suposto evento da saúde.

Ainda, quem custeou a locação do espaço e o suntuoso buffet servido para convidados ilustres do PSD como vereadores, prefeitos, secretários e outras pessoas de toda região.

As investigações estão em curso e caso constatadas as irregularidades de mal uso do dinheiro público em evento partidário, poderão os responsáveis, no caso a Secretária Municipal de Saúde Cássia Palhas e o Prefeito Municipal de Ourinhos Lucas Pocay Alves da Silva ver contra si proposta Ação Civil Pública por Improbidade Administrativa, sem prejuízo de eventual responsabilidade criminal para apurar a corrupção ativa.”

Lembramos que no caso de condenação por improbidade administrativa é possível que o agente político possa inclusive ser afastado do comando do município conforme o artigo 37 da constituição federal em seu inciso 

Os atos de improbidade administrativa importarão a suspensão dos direitos políticos, a perda da função pública, a indisponibilidade dos bens e o ressarcimento ao erário, na forma e gradação previstas em lei, sem prejuízo da ação penal.

O Ourinhos Urgente ainda realiza reportagem investigativa sobre supostos gastos excessivos de agentes políticos  em restaurantes locais e breve trará mais detalhes