Visitantes de presos são flagradas com droga, chip de celular e carta de amor

A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) informa que, no último final de semana (dias 12 e 13), agentes de segurança flagraram visitantes tentando entrar com drogas (maconha e cocaína) nos presídios abrangidos pela Coordenadoria de Unidades Prisionais da Região Noroeste (CRN). Houve, ainda, caso de apreensão de um chip de celular e de uma carta de amor costurada na calça da visitante, o que é irregular por dificultar o procedimento de revista.

Os entorpecentes apreendidos estavam escondidos no interior dos corpos das visitantes. Já o chip telefônico foi localizado em uma sacola com alimentos, que seria entregue pela avó ao seu neto preso.  

Em todos os casos de tentativa de entrada de material ilícito nos presídios, a Polícia Militar (PM) foi acionada para registrar boletim de ocorrência e tomar medidas cabíveis. Também foi aberto procedimento interno para apurar o envolvimento dos presos que receberiam os materiais no âmbito das unidades prisionais.

Vale destacar que, mesmo com a ampla divulgação na mídia das crescentes apreensões em todo Estado de São Paulo, visitantes seguem tentando burlar as revistas, sem sucesso, graças à perícia de agentes penitenciários aliada à tecnologia dos scanners corporais.

Penitenciária ‘Valentim Alves da Silva’ de Álvaro de Carvalho

Uma mulher foi flagrada com objeto suspeito na região pélvica ao passar pelo escâner corporal da Penitenciária “Valentim Alves da Silva” de Álvaro de Carvalho, no sábado (12), por volta das 12h15.

Ela, que visitaria o filho na unidade, negou qualquer irregularidade. Porém, novamente questionada, a visitante confirmou que escondia uma porção de maconha na vagina.

Voluntariamente, a mulher retirou de sua genitália o entorpecente, pesando 55 gramas. Levada à delegacia, ela recebeu voz de prisão em flagrante e, posteriormente, passaria por audiência de custódia.  

Centro de Detenção Provisória (CDP) de Bauru

O Centro de Detenção Provisória (CDP) de Bauru registrou dois casos de visitantes tentando entrar com drogas na unidade. Ambos os flagrantes ocorreram no sábado (12), às 10h.  

Em uma das ocorrências, o escâner corporal apontou objeto suspeito na região pélvica de uma das visitantes. Ao ser indagada, a mulher confessou que havia uma porção de droga escondida em sua vagina.

Ela mesma retirou o invólucro de sua genitália, contendo 65,56 gramas de maconha e 47,38 gramas de cocaína.

Em outro flagrante, a mulher que visitaria o seu companheiro no CDP de Bauru foi flagrada com 34,76 gramas de maconha, também na vagina, após passar por inspeção no escâner corporal.

Nos dois casos, as visitantes foram encaminhadas para o Plantão Policial e presas em flagrante. Ambas seriam submetidas a audiência de custódia.


Penitenciária de Franca 

No sábado (12), por volta das 9h40, agentes de segurança apreenderam uma porção de maconha com uma mulher que visitaria o marido na Penitenciária de Franca. 

Inicialmente, ao ser descoberta pelo escâner corporal, a visitante negou qualquer irregularidade. Entretanto, acabou confessando que escondia a droga em seu ânus. 

Ela foi acompanhada por uma agente feminina até um local reservado, onde retirou espontaneamente o entorpecente. 

A mulher, bem como a droga apreendida, foram levadas até a delegacia para o registro de um boletim de ocorrência. 

Penitenciária de Marília   

Uma mulher que visitaria o companheiro na Penitenciária de Marília foi flagrada tentando entrar na unidade com 222 gramas de maconha escondidas na vagina, no sábado (12), por volta das 9h40. 

Após ser descoberta pelo escâner corporal, a visitante foi levada até uma sala reservada e, sob supervisão de uma agente feminina, retirou a droga de sua genitália. 

Encaminhada até o Plantão Policial, ela acabou presa em flagrante e, na sequência, passaria por uma audiência de custódia. 

Centro de Ressocialização (CR) de Ourinhos 

Uma das visitantes que passava pelo escâner corporal do Centro de Ressocialização (CR) de Ourinhos foi descoberta tentando entrar na unidade com folhas de papel costuradas no cós da calça. Questionada, ela revelou ser uma carta de amor para o companheiro preso.   

O flagrante ocorreu no domingo, às 8h40. Os agentes de segurança notaram que a mulher estava bastante nervosa durante a revista. Questionada, ela alegou que passava mal: febre e dores no pescoço. 

Entretanto, como a visitante apresentou atitude suspeita, a agente feminina realizou inspeção mais minuciosa, quando localizou a carta sob a calça – escondida no cós da vestimenta. 

A ação é irregular, uma vez que dificulta o procedimento de revista, além de levantar a suspeita de que a visitante estivesse testando formas de burlar o sistema de revista para, em outra oportunidade, tentar acesso ao interior da unidade com material ilícito. 

Penitenciária ‘Luiz Gonzaga Vieira’ (P II) de Pirajuí 

A Penitenciária “Luiz Gonzaga Vieira”, a P II de Pirajuí, registrou dois casos de visitantes tentando entrar com drogas na unidade. Ambos os flagrantes ocorreram no sábado (12), por volta das 9h.  

Em uma das ocorrências, a mulher, que visitaria o marido preso, escondia dois invólucros de maconha em sua vagina – confeccionados com pedaço de toalha preta.

Após o escâner corporal apontar o objeto suspeito, a visitante confessou a irregularidade e disse que entregaria a droga na cela de seu esposo, porém, para outro reeducando. A porção de maconha contabilizou peso total de 218 gramas.  

OUTRO CASO

Em outro flagrante, a mulher que visitaria o seu companheiro na P II de Pirajuí também foi descoberta pelo escâner corporal. Ela escondia na vagina uma porção de maconha, pesando 105 gramas.

A visitante disse que adquiriu o entorpecente em uma pensão da cidade, mas não revelou com quem havia conseguido a droga.

Nos dois casos, as visitantes foram encaminhadas à delegacia do município, para o registro de boletim de ocorrência.

Centro de Detenção Provisória (CDP) de Pontal  


No domingo (6), às 8h, uma senhora foi surpreendida com um chip de celular escondido na sacola de alimentos, durante procedimento de revista no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Pontal. 

Acompanhada da filha, a mulher visitaria o neto preso na unidade. Questionada, a visitante negou que o objeto fosse dela e disse, ainda, desconhecer como o equipamento foi parar em seus pertences.   

Ela foi encaminhada para a delegacia, onde a autoridade policial registrou um boletim de ocorrência. 

Penitenciária I de Serra Azul 

No sábado (12), por volta das 11h15, o escâner corporal da Penitenciária I de Serra Azul atestou positivo para objeto suspeito escondido na região do quadril de uma das visitantes. 

Após negar qualquer irregularidade, ela foi encaminhada para uma unidade de saúde da cidade, onde passou por exames que comprovaram a suspeita. 

A mulher, então, concordou em retirar a maconha escondida em seu ânus, acondicionada em um invólucro de aproximadamente 10 centímetros.   

Ela acabou presa em flagrante e permaneceu à disposição da Justiça. A visitante estava acompanhada de seu filho menor de idade, que, após os fatos, ficou sob cuidados do Conselho Tutelar. 

Em todos os casos, as unidades também instauraram Procedimento Disciplinar para apurar a cumplicidade dos presos que receberiam as drogas ou materiais apreendidos. 

A SAP informa que pessoas flagradas tentando entrar com objetos ilícitos em presídios são automaticamente suspensas do rol de visitas.